top of page

O MELHOR MOMENTO PARA PREVENIR A PRÓXIMA PANDEMIA É AGORA: PAÍSES UNEM VOZES PARA MELHOR PREPARAÇÃO

Em https://www.who.int/news-room/detail/01-10-2020-the-best-time-to-prevent-the-next-pandemic-is-now-countries-join-voices-for-better-emergency-preparedness


Tradução: Fábio Galvão Brito


Revisão: Lara Santos de Oliveira


COVID-19 não será a última emergência de saúde do mundo e há uma necessidade urgente de preparação sustentável para emergências de saúde para lidar com a próxima.


Este foi o forte sentimento compartilhado pelos participantes do evento paralelo da Assembleia Geral das Nações Unidas sobre ‘Preparação sustentável para a segurança da saúde e resiliência: Adotando uma abordagem de toda a sociedade e quebrando o ciclo do“ pânico e depois esqueça ”'. O evento virtual de alto nível foi co-organizado pela Finlândia, França e Indonésia, juntamente com a Organização Mundial da Saúde (OMS).


Crises anteriores mostraram que, uma vez que um surto está sob controle, governos e doadores tendem a voltar sua atenção para outras preocupações urgentes. Este ciclo de “pânico e depois esqueça” impediu o desenvolvimento de uma preparação eficaz para emergências de saúde em todo o mundo. O mundo precisa quebrar esse ciclo de uma vez por todas.


Esta semana, o mundo cruzou um marco sombrio com mais de um milhão de vidas perdidas para a pandemia COVID-19, e muitos mais morreram devido a interrupções sem precedentes nos sistemas de saúde.


“Ao longo dos anos, tivemos muitos relatórios, análises e recomendações, todos dizendo a mesma coisa: o mundo não está preparado para uma pandemia. COVID-19 revelou a verdade: quando chegou a hora, o mundo ainda não estava pronto ”, disse o Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, Diretor Geral da OMS, em seu discurso de abertura. Ele pediu o investimento na preparação, com uma abordagem de todo o governo e toda a sociedade. “Esta não será a última pandemia, nem a última emergência global de saúde. Mas, com os investimentos políticos e financeiros certos agora, podemos promover a segurança da saúde, prevenir e mitigar futuras pandemias e proteger nosso futuro e o futuro das gerações vindouras ”, disse ele.


Os países falaram de seu compromisso com a preparação para emergências de saúde. “Sabemos que a preparação faz sentido do ponto de vista econômico e desenvolvemos ferramentas e modelos para cooperação multissetorial. Aprender com a pandemia e aproveitar o progresso anterior deve orientar nossos passos para fortalecer a Segurança da Saúde e, assim, ajudar a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ”, disse Päivi Sillanaukee, Embaixador da Saúde e Bem-estar da República da Finlândia.


“Há uma necessidade urgente de alavancar a resposta ao COVID-19 para construir, manter e fortalecer as capacidades sustentáveis ​​de saúde pública para preparação para emergências [...] A França acredita firmemente que a preparação merece ser colocada em uma posição muito mais alta na agenda de política externa e estamos dispostos fomentar a cooperação entre os Estados-Membros para garantir a visibilidade continuada deste tópico, seja aqui em Genebra ou na AGNU em Nova York ”, disse Stéphanie Seydoux, Embaixadora da Saúde Global da República Francesa.


A preparação para emergências de saúde faz parte da visão mais ampla de saúde para todos. Em seu discurso, a Ministra das Relações Exteriores da Indonésia, Retno L.P. Marsudi, lembrou aos participantes que “o investimento que devemos fazer em nível nacional agora é garantir assistência médica acessível para todos. Perguntemos a nós mesmos quantas vezes já ouvimos falar de pessoas que negam a si mesmas os tão necessários cuidados médicos de saúde devido aos custos ... A questão de cuidados de saúde acessíveis para todos está no cerne da presidência da Indonésia de Política Externa e Saúde Global iniciativa."


Também compartilharam a experiência de seus países com COVID-19 os Ministros da Saúde da Holanda, Omã, Senegal e Cingapura. Também falaram sobre este assunto o Coordenador do Grupo de Embaixadores Africanos em Genebra e o Diretor Geral Adjunto do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha. A discussão foi conduzida pelo Embaixador Hasan Kleib da Indonésia em Genebra.


Enfatizando o papel do empoderamento da comunidade estava o Presidente da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IFRC), Sr. Francesco Rocca. Ele disse que sua organização aprendeu com o trabalho com sua rede de respondentes em 192 países que há uma necessidade urgente de investir na preparação no nível da comunidade, para “promover a ação humanitária para ser o mais local possível, tão global quanto necessário [...] Apelamos aos governos, parceiros e doadores para investir na preparação ao nível da comunidade para salvar vidas e aliviar o sofrimento na próxima emergência inevitável. ”


O papel dos parlamentos e a importância de uma abordagem multissetorial foram destacados pelo Secretário-Geral da União Interparlamentar, Martin Chungong. A Associação Internacional de Institutos Nacionais de Saúde Pública e a Direção-Geral de Desenvolvimento e Cooperação da Comissão Europeia enfatizaram o importante papel desempenhado pelas organizações parceiras no país e na preparação e financiamento global.


O Sr. Sami Kanaan, o prefeito de Genebra, enfatizou uma abordagem de toda a sociedade. “Os governos locais não devem apenas ser fornecidos com os meios para implementar políticas. Eles também precisam ser incluídos nos debates internacionais que eventualmente moldarão as soluções para os desafios mais urgentes da humanidade”, disse ele.


Encerrando o evento, o Dr. Michael Ryan, Diretor Executivo do Programa de Emergências de Saúde da OMS, apreciou os comentários dos participantes e pediu que fossem cumpridos com um compromisso sustentado de preparação. “Não podemos, não podemos, não podemos deixar o mundo esquecer porque o próximo pode não ser nada além do pior”, disse ele. “Este (COVID-19) pode ser apenas um prenúncio do que pode vir, estamos vivendo com muitos riscos.”


Este evento marcou um diálogo crucial entre países, doadores e parceiros na construção de um melhor preparo para futuras emergências durante a atual pandemia COVID-19 e além. Ele vem na esteira do lançamento de um relatório preocupante do Conselho de Preparação e Monitoramento Global, que também apelou para uma ação urgente nesta área.


De acordo com o relatório, os investimentos em preparação custariam apenas US $ 5 por pessoa ao ano, enquanto o custo desta pandemia já ultrapassa os US $ 11 trilhões e continua aumentando.

8 visualizações0 comentário

コメント


Post: Blog2_Post
bottom of page